1. Recebimento

Imagem Ilustrativa

A Lorene disponibiliza toda a logística para a retirada de material. O fornecedor pode simplesmente entrega-lo ou solicitar sua retirada.

A empresa conta com duas maneiras de beneficiamento de sucatas eletrônicas.

A primeira é pela triagem comum, onde a mercadoria é classificada de acordo com o tipo de sucata eletrônica. Nesse modo, o pagamento é baseado no peso, por meio de uma tabela de preços.

A segunda é realizada por um processo de amostragem e análises químicas, isto é, pela quantidade de metais precisos que há em um determinado lote.

 

2. Processo de Amostragem

Imagem Ilustrativa

Aqui está uma das inovações da Lorene!

A sucata eletrônica é processada em um sistema sofisticado e automatizado, composto por um conjunto de trituradores, moinhos e divisores de amostras de última geração. As amostras geradas nesse sistema podem ser submetidas a processos de fusão, pulverização e peneiramento, dependendo da composição específica de cada material. Esse processo garante uma amostra homogênea e representativa, que servirá para a avaliação de quantidade de metais preciosos contidos em cada lote de sucata eletrônica.

 

3. Transparência

Imagem Ilustrativa

O próximo passo é dividir a amostra em três partes: o material a ser analisado; A contraprova que será encaminhada ao cliente; uma terceira amostra, que será cuidadosamente armazenada e aguardará o resultado do refino de metais preciosos que ocorre em empresas especializadas fora do Brasil.

Novamente um dos grandes diferenciais da Lorene! O fornecedor poderá levar uma amostra para ser avaliada em outros laboratórios qualificados, o que sugere uma total probidade e transparência.

 

4. Laboratório

Imagem Ilustrativa

A amostragem e as análises químicas são um ponto chave para o negócio. O laboratório da Lorene é uma das maiores referências na América Latina em análises de metais preciosos. Profissionais experientes e capacitados, aliados aos mais modernos equipamentos, são a base para obtenção de análises precisas.

A Lorene conta com diferentes métodos e instrumentos analíticos para determinações de metais preciosos como: Clássico Fire Assay; espectrometria de fluorescência de Raios-X (EDS e WDS); espectrometria de absorção atômica (FAAS) e espectrometria de emissão óptica com plasma indutivamente acoplado (ICP OES).

 

5. Qualidade

Imagem Ilustrativa

A qualidade dos serviços analíticos é rigorosamente avaliada por controles internos, além de ser submetida a um programa especial de verificação interlaboratorial internacional.

Por intermédio dessa ferramenta, os resultados são comparados com laboratórios capacitados de outros países como Alemanha, Inglaterra, Estados unidos e Canadá. Para consolidar esse padrão elevado de qualidade, o Laboratório da Lorene conta com um sistema de gestão de qualidade certificado conforme norma ABNT NBR ISO 9001:2008 e expedido pelo Bureau Veritas.

 

 

6. Laudo e Remuneração

Imagem Ilustrativa

Finalmente o laudo com o teor dos metais é direcionado ao Departamento Comercial. A grande novidade desta etapa está na agilidade do processo de remuneração. Todo o processo ocorre em um período de duas semanas, enquanto, em outras empresas com sistema semelhante a remuneração de materiais ocorre a cada 3 ou 4 meses!

Todos os detalhes da precificação e da valorização do material são previamente estabelecidos e acordados entre a Lorene e o cliente.